RSS

quinta-feira, 5 de janeiro de 2012

Como posso fazer isso de uma maneira melhor?


A frase que entitula este post eu acabei de ouvir em uma reportagem sobre a história da internet e da ascensão meteórica da Google.

Ela veio daquele que permitiu ao gigante das buscas sobreviver num meio onde os grandes portais eram recheados de publicidade, a ponto de poluir a página inicial. Ele conseguiu descobrir um meio que viabilizasse a Google financeiramente, num momento em que os seus investidores iniciais já estavam cansados de apenas injetar milhões de dólares, sem  receber o retorno a contento.

A profissão deste anônimo se resume a encontrar soluções a empresas que estão à beira de um dilema insolucionável, e assim, ele junta seus milhões ao permitir que os aspirantes do vale do silício também enriqueçam. Questionado de onde vinha seu sucesso, respondeu com uma simples frase: 'apenas busco sempre fazer melhor o que todo mundo faz de maneira simplória'.

E assim ele criou o mecanismo que permite ao Google vender publicidade sem poluir sua página inicial, deixando no canto direito as ofertas estrategicamente selecionadas em função da palavra digitada pelo usuário. Criado o conceito de 'palavras-chave', ficou fácil ganhar dinheiro com a Google... afinal, quanto a Volks, a Ford ou a Fiat pagariam para manter um anúncio discreto na página toda vez que alguém digitasse a palavra 'carro' no famoso site de busca? Palavras-chave permitem publicidade direcionada àqueles que se interessam diretamente pelo assunto principal do que se pretende vender.

Buscar sempre fazer melhor parece um conceito simples, até mesmo clichê, repetido pelos magos da auto ajuda e pelos plantonistas conselheiros que, vez ou outra, encontramos para aquelas conversas do tipo papo cabeça.

Mas não é assim, simples. É algo maior. Grandioso até. Capaz de proporcionar a verdadeira felicidade interior, a qual todos incessantemente procuramos. Encontrar maneiras melhores de fazer o que já foi feito é o momento em que colocamos em prática a inteligência, a fé, a sabedoria, a sorte, o dinamismo, a coragem, o entusiasmo e, por que não dizer, até o sentido pelo qual vivemos. Quando se perde este prazer, desaparece também o gosto por estar vivo, por pulsar e interagir com o mundo, com as pessoas e todas as coisas vivas que nos cercam.

Fazer sempre melhor, é o encontro com o que é belo, com o que é verdadeiramente importante. Em casa, no trabalho, na vida social ou até dormindo, sempre se pode fazer melhor. E mais ainda, e ainda mais um pouco... Aquele bolo que fiz ontem, pode merecer um novo ingrediente para ficar melhor. O recado que passei de cara feia, pode merecer um sorriso tímido da próxima vez. A leitura do livro, em que pulei páginas pouco interessantes, pode merecer uma entrega maior. 

O que move a fazer sempre melhor é a intenção da perfeição, o desejo de conquistar a excelência e isto, via de consequência, também impulsiona seu agente a sua melhoria interna.

Portanto, ainda que o novo ingrediente do bolo seja um verdadeiro desastre gastronômico, ainda que meu sorriso seja mal interpretado ou que eu feche o livro mais cedo do que imaginava, restará sempre a intenção de ter feito melhor e a certeza de que este movimento se completa de forma plena.

E, numa dessas, ainda pode pintar uma ideia brilhante, capaz de mudar o mundo...

Foi assim com a Google...

1 comentários:

Orvalho do Céu disse...

Olá,
Com certeza é melhor tentar e errar do que não tentar nada...
Muito bom!!!
Abraços fraternos de paz e alegria

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...